IGU publica artigo - Getting It Right to Reduce Methane Emissions

28/10/2021 | Publicações Internacionais relevantes

Os apelos à ação para a redução das emissões de metano para o próximo evento COP26 figuram de forma proeminente no discurso-chave do clima e da energia a nível mundial.

A urgência de reduzir as emissões atmosféricas de metano é inegável. A IGU tem sido uma voz positiva sobre esta questão desde 2016.
Reduzir as emissões globais de metano é o caminho a seguir. Proporciona uma oportunidade de assegurar um futuro energético sustentável, onde o gás natural hoje, e cada vez mais gases com baixo teor de carbono, renováveis, hidrogénio e descarbonizados no futuro, irão desempenhar um papel vital.

O mundo precisa de uma abordagem coletiva para dar prioridade à maior redução do metano atmosférico num curto período de tempo.
A indústria do gás está empenhada, como nenhuma outra, em evitar a perda do seu produto. Contudo, não o poderá fazer sozinha, nem o metano seria suficientemente reduzido, mesmo que o fizesse. Isto não é um jogo de soma nula. É uma questão de bem público e de responsabilidade partilhada.

Por conseguinte, a IGU preparou um breve documento que inclui os seguintes pontos-chave:

  • A atenuação das emissões de metano das nossas operações é uma oportunidade para melhorar ainda mais os argumentos ambientais e comerciais a favor do gás. Faz todo o sentido. Embora a segurança fosse o principal fator de motivação inicial, o resultado líquido foi uma redução significativa das emissões em toda a indústria global.
  • Sem dúvida que há mais a fazer: Não são criados dois sistemas de gás iguais - em todo o mundo, e ao longo da cadeia de valor, e os custos e complexidade da mitigação podem variar imensamente com base nisso. Ainda assim, à medida que a ciência, a tecnologia e a urgência ambiental avançam rapidamente, o mesmo acontece com os esforços da indústria para ir para além das linhas de base existentes. Desde objetivos individuais a iniciativas de grupo, a indústria do gás tem demonstrado empenho e ação - frequentemente através de iniciativas voluntárias e altamente ambiciosas.
  • A indústria do gás não o pode fazer sozinha: A indústria global do gás é apenas uma fonte das emissões globais de metano, entre muitas outras. Nomeadamente, a indústria global do gás contribui algures entre 6 e 8% do total das emissões atmosféricas de metano, e cerca de 13% da fabricada pelo homem. Isto é muito significativo, mas muitas vezes parece que a indústria do gás é erradamente retratada como a única, ou a principal, fonte.
  • Atrasar as ações para reduzir as emissões globais de metano não é uma opção: O principal objetivo deve ser alcançar a máxima redução possível no mais curto espaço de tempo possível; isto significa que deve ser dada prioridade a abordagens orientadas para a economia e para os resultados, incluindo oportunidades entre sectores

Leia o artigo completo em mais informações.

Mais informações
Todas as notícias